Especialização em Espaços e Práticas Jurídicas e Interdisciplinaridade – ênfase em Psicologia Jurídica

Especialização em Espaços e Práticas Jurídicas e Interdisciplinaridade – ênfase em Psicologia Jurídica

PROPOSTA DO CURSO

O curso de Espaços e práticas jurídicas e interdisciplinaridade – ênfase em Psicologia Jurídica, tem como meta reconhecer os espaços de atuação profissional ligados à Justiça e problematizar os temas e práticas procedentes desse campo, bem como capacitar profissionais de nível superior que atuam no campo jurídico em interface com o Direito, a Lei e a Justiça, fornecendo-lhes subsídios teóricos e técnico-metodológicos.

Justificativa

Assegurar os princípios constitucionais gerou demandas que abriram espaços para vários campos do conhecimento, inclusive o da Psicologia. O aumento vertiginoso em nosso país de procedimentos jurídicos necessários em casos de criminalidade, de crianças em situação de risco, adoções, infrações cometidas por adolescentes, dissoluções e reconstruções de vínculos familiares e processos trabalhistas, indica que o Poder Judiciário, por exemplo, tem recorrido cada vez mais às ciências humanas nas várias profissões para contextualizar e subjetivar situações que auxiliam o juiz durante o processo e no momento de estabelecer uma sentença ou nos encaminhamentos que se seguem.  Na última década a interface do direito com a psicologia e demais especialidades profissionais passou a ser reconhecida, sobretudo nas Varas de Família e nas Varas da Infância e da Juventude. A demanda por este tipo de trabalho é hoje muito grande e envolve questões sociais de diversas complexidades. Estas situações-problema da justiça brasileira têm implicações em uma conjuntura psicossocial mais ampla e estabelecem uma relação bidirecional entre indivíduo e a sociedade. Tal fato exige que os profissionais do campo da justiça sejam articuladores entre vários campos do conhecimento e inovadores em suas propostas de intervenção.

OBJETIVOS

– Fornecer embasamento teórico sobre a violência e o manejo técnico com suas vítimas;

– Proporcionar um panorama geral da situação junto a Instituições ligadas à Justiça;

– Compreender os mecanismos psíquicos e sociais do indivíduo criminoso;

– Problematizar as causas da violência e possíveis contribuições das ciências relacionadas;

– Instrumentalizar os alunos na aplicação de testes psicológicos na área jurídica e elaboração de laudos (exclusivo a psicólogos e alunos de psicologia);

– Promover o desenvolvimento de atitudes éticas compatíveis com a natureza do trabalho profissional na área.

Público-Alvo

Psicologia, Direito, Serviço Social, Pedagogia, Medicina, Ciências Sociais e Educação e demais áreas afins

 

Matrix Curricular Introdutórias e Profissionalizante

1- Vitimologia

2- Criminologia

3– Fundamentos teóricos do direito (áreas, conceitos e contextos jurídicos

4- Psicopatologia forense

5- Desenvolvimento psicológico da criança e relações familiares

6- Direito da criança e do adolescente: Medidas sócio educativas

7- Violência doméstica contra a criança e ao adolescente

8- Violência doméstica contra a mulher (aspectos afetivos-relacionais, de saúde e jurídicos)

9- Sistema carcerário brasileiro/ sistema fechado – a interface entre o direito e a psicologia –diagnóstico e intervenção

10– Penas alternativas e programas de intervenção psicossocial junto ao apenado

11- O ambienta disruptivo, a violência e a formação social do homem

12- Perícia psicológica forense: estudos de caso

13- Metodologia e Técnica de Pesquisa

14- Interdisiciplinaridade – Direito e cidadania – Maria Teresa Claro Gonzaga

CONFERÊNCIA DE ABERTURA

Tema: Juventude e criminalidade

Conferência

Tema: Lugares da Psicologia e do direito sob a perspectiva ética.

As conferências serão abertas ao público mediante aquisição de convite.

CONTEÚDOS ESPECÍFICOS PARA OS PSICÓLOGOS

15- Psicologia Jurídica e áreas de atuação

16- Avaliação psicológica e laudos e pareceres

17- Mediação e Justiça restaurativa: novos nortes na promoção humana em justiça

Notícias