Ciência da Computação РFaculdade Santa Maria da Glória РSMG Ciência da Computação

Ciência da Computação

CONCEPÇÃO

O avan√ßo tecnol√≥gico e os meios de comunica√ß√£o de massa invadiram todas as inst√Ęncias da vida humana, alterando a ordem social e a forma de viver da sociedade. A internacionaliza√ß√£o dos mercados, o valor dado ao conhecimento e √†s organiza√ß√Ķes s√£o apenas algumas das caracter√≠sticas desse cen√°rio de transforma√ß√£o e mudan√ßa. Com incr√≠vel velocidade surgem inova√ß√Ķes, e uma variada gama de capacidades de recursos, alternativas, t√©cnicas de hardware e software v√™m sendo colocadas √† disposi√ß√£o das empresas.

Portanto, é lícito supor que não é no terreno da oferta de tecnologias de processamento de dados que se podem encontrar justificativas para eventuais maus desempenhos, operacionais e gerenciais, dos sistemas de informação. O gerenciamento do saber passou a ser fundamental para a permanência no mercado de trabalho. Para a sociedade do conhecimento, o saber é o bem de maior valor. O conhecimento adquirido durante um ciclo de estudo já não é suficiente para garantir ao profissional sua sobrevivência no mercado, necessitando, portanto, aprimorar-se permanentemente, buscando capacitação e requalificação.

Nesse cen√°rio de mudan√ßas, em que a inova√ß√£o ocupa um lugar de destaque, resultante de um mundo de avan√ßos cient√≠ficos e tecnol√≥gicos permanentes, a Faculdade SMG pretende formar profissionais da Ci√™ncia da Computa√ß√£o investigativos, capazes de contribuir para o desenvolvimento regional e de sua pr√≥pria √°rea, pesquisando e desenvolvendo solu√ß√Ķes para o aprimoramento da ci√™ncia e de suas aplica√ß√Ķes, pelos meios computacionais. O curso foi concebido com o compromisso de promover uma forma√ß√£o abrangente e bem fundamentada em todas as √°reas da inform√°tica, comprometido com a realidade da regi√£o norte do Paran√°.

Para tanto, a Institui√ß√£o fomentar√° as condi√ß√Ķes necess√°rias para a viabiliza√ß√£o de uma educa√ß√£o de qualidade, em observ√Ęncia aos padr√Ķes de qualidade exigidos pelo Minist√©rio da Educa√ß√£o (e Comiss√£o de Especialistas).

OBJETIVOS

Formar recursos humanos para o desenvolvimento cient√≠fico e tecnol√≥gico da computa√ß√£o, aptos a identificar problemas do mundo real, propor solu√ß√Ķes in√©ditas ou melhorar as j√° existentes, tornando-as operantes no que diz respeito √† efetiva√ß√£o de um determinado projeto, por meio da constru√ß√£o de modelos computacionais e de sua implementa√ß√£o.

PERFIL DO EGRESSO

A import√Ęncia de um Bacharel em Ci√™ncia da Computa√ß√£o para a sociedade pode ser materializada de v√°rias formas, dentro do trabalho rotineiro de empresas e ind√ļstrias em geral. Sabe-se que, atualmente, devido ao grande fluxo de informa√ß√Ķes, sejam elas econ√īmicas, financeiras, administrativas, ou de natureza puramente tecnol√≥gica (relacionadas, por exemplo, √† monitora√ß√£o e ao controle de um processo f√≠sico ou qu√≠mico particular), ferramentas de hardware e software, cada vez mais eficientes, precisam ser desenvolvidas para o tratamento destas informa√ß√Ķes, assim como para a determina√ß√£o de a√ß√Ķes a serem tomadas √† luz das mesmas.

A preocupa√ß√£o com o desenvolvimento de ferramentas eficientes √†s empresas √© t√£o importante quanto a considera√ß√£o dos aspectos econ√īmicos, pol√≠ticos e culturais relacionados a estas ferramentas. Assim sendo, o curso de Ci√™ncia da Computa√ß√£o proposto busca a forma√ß√£o de profissionais que atuar√£o de forma a viabilizar o fluxo destas informa√ß√Ķes atrav√©s de projeto, constru√ß√£o e implementa√ß√£o de recursos computacionais, sejam eles em n√≠vel de hardware ou de software.

De maneira sucinta, pode-se afirmar que o curso de Bacharelado em Ci√™ncia da Computa√ß√£o desta Institui√ß√£o prov√™ uma forma√ß√£o que capacita o profissional para desenvolver a ci√™ncia e a tecnologia da informa√ß√£o, solucionando, particularmente, problemas do mundo real, atrav√©s da constru√ß√£o de modelos computacionais e de sua implementa√ß√£o. Profissionalmente, o egresso deste curso dever√° possuir s√≥lida base de conhecimentos para enfrentar as freq√ľentes modifica√ß√Ķes tecnol√≥gicas, caracterizadas pelo dinamismo apresentado pela √°rea de Ci√™ncia da Computa√ß√£o.

MATRIZ CURRICULAR

1¬ļ Per√≠odo

  • Bases Mercadol√≥gicas da Tecnologia da Informa√ß√£o;
  • Criatividade e Inova√ß√£o;
  • Economia e Cen√°rios Globalizados;
  • √Čtica Profissional;
  • Leitura e Produ√ß√£o de Texto.

2¬ļ Per√≠odo

  • Administra√ß√£o das Organiza√ß√Ķes;
  • Arquitetura e Organiza√ß√£o de Computadores;
  • F√≠sica Aplicada;
  • Fundamentos da Matem√°tica;
  • Ingl√™s T√©cnico e Instrumental;
  • Linguagem de Programa√ß√£o I;

3¬ļ Per√≠odo

  • Calculo I;
  • Estudos Antropol√≥gicos e Sociol√≥gicos;
  • Linguagem de Programa√ß√£o II;
  • Matem√°tica Discreta;
  • Redes de Computadores;
  • Sistemas Digitais.

4¬ļ Per√≠odo

  • Banco de Dados I;
  • C√°lculo II;
  • Estrutura de Dados;
  • Linguagem de Programa√ß√£o III;
  • L√≥gica Matem√°tica;
  • Qualidade de Vida, Meio Ambiente e Economia Sustent√°vel.

5¬ļ Per√≠odo

  • Algebra e Sistemas Lineares;
  • Banco de Dados II;
  • Educa√ß√£o das Rela√ß√Ķes √Čtnico-Raciais;
  • Estat√≠stica e Probabilidade;
  • Linguagem de Programa√ß√£o IV;
  • Pesquisa e Ordena√ß√£o.

6¬ļ Per√≠odo

  • An√°lise de Algoritmos;
  • Empreendedorismo;
  • Engenharia de Software;
  • Fundamentos da Programa√ß√£o Paralela e Distribu√≠da;
  • Processamento de Imagens;
  • Sistemas Operacionais.

7¬ļ Per√≠odo

  • Computa√ß√£o Gr√°fica;
  • Est√°gio Supervisionado I;
  • Linguagem de Programa√ß√£o V;
  • Linguagens Formais, Aut√īmatos e Computabilidade;
  • Metodologia Cient√≠fica da Pesquisa;
  • Pesquisa Operacional e Otimiza√ß√£o;
  • Teoria dos Grafos.

8¬ļ Per√≠odo

  • Auditoria e Seguran√ßa de Sistemas;
  • Compiladores;
  • Est√°gio Supervisionado II;
  • Intelig√™ncia Artificial;
  • Interface Homem M√°quina;
  • Novas Tecnologias da Comunica√ß√£o e da Informa√ß√£o;
  • T√≥picos Especiais em Ci√™ncia da Computa√ß√£o.

Notícias